Voltar à home em SophiA Central de vendas: 0800 55 7074 PABX: (12) 2136 7200
Central de vendas: 0800 55 7074 PABX: (12) 2136 7200 Capa do Blog Bibliotecas e Acervos Gestão Escolar Materiais Educativos Eventos
Por SophiA Em Bibliotecas e Acervos Atualizada em 14 NOV 2017 - 13H14

Como engajar os alunos nas bibliotecas das instituições?

Veja maneiras de engajar alunos nas bibliotecas, promovendo atividades inovadoras e utilizando a tecnologia como aliada



Estimular o gosto pela leitura sempre foi um desafio presente nas escolas e compartilhado com os pais, já que a família assume um papel importante no desenvolvimento do ato de ler entre crianças e jovens. Mas, com os avanços da tecnologia nos últimos anos, o desafio foi ficando ainda maior.

Segundo a pesquisa realizada em 2016 pelo Ibope por encomenda do Instituto Pró-Livro, 44% da população brasileira não lê e 30% nunca comprou um livro. Vários fatores contribuem para esse dado negativo, como não gostar de ler, falta de estímulo, de tempo e de paciência para realizar a atividade, além das dificuldades para ler um texto com fluência.

Esse panorama atual pode ser mudado no futuro se houver um esforço conjunto para engajar alunos na cultura letrada e no estímulo à leitura de maneira prazerosa. Entretanto, essa geração de estudantes, conhecidos como os nativos digitais, têm acesso a uma série de recursos que prendem a atenção e que, muitas vezes, se apresentam de maneira mais atrativa do que os livros e as bibliotecas, por exemplo.

Por isso, mencionamos no início que o desafio de incentivar o gosto pela leitura passou por transformações por conta das novas tecnologias. Hoje, a missão das instituições de ensino é encontrar respostas para os seguintes questionamentos: Como fazer com que os alunos se interessem pelos livros? Como fomentar o prazer da leitura em uma realidade em que os estímulos visuais e auditivos dos smartphones e tablets deixam pouco para a imaginação?

Na sequência deste artigo, vamos abordar dicas de como engajar alunos do século XXI nas bibliotecas das instituições de ensino, formando leitores ativos e críticos. Confira!

Bibliotecas: um espaço vivo      

Para a autora do livro “Ler e escrever na escola: o real, o possível e o necessário”, Délia Lerner, um dos maiores desafios das escolas é desenvolver praticantes da leitura e da escrita e não apenas sujeitos que possam decifrar o sistema de escrita. Para Délia, é fundamental que a escola forme leitores críticos, capazes de ler entrelinhas e assumir uma posição própria frente à mantida, explícita ou implicitamente, pelos autores dos textos com os quais interagem.

Essa não é uma tarefa simples, porém é extremamente importante para a formação integral dos alunos. Diante desse desafio, as bibliotecas das instituições de ensino assumem um papel importante, pois elas são um local destinado à leitura e ao letramento, sendo responsáveis por oferecer materiais e experiências aos educadores e estudantes.          

No entanto, como abordado anteriormente, para engajar alunos do século XXI é preciso inovar, isto é, apresentar o livro e a leitura de maneira atraente para esses alunos. Nesse ambiente, é necessário ter uma aproximação real do estudante com a literatura e com os inúmeros aprendizados reunidos nas bibliotecas. Para isso, os educadores devem utilizar o local de forma estratégica, ou seja, como mais um ambiente para promover a educação.

A seguir, reunimos algumas atividades inovadoras realizadas nas bibliotecas e que são uma excelente forma de engajar alunos.

Cursos e pesquisas   

Algumas instituições de ensino oferecem atividades extracurriculares, como cursos e workshops, que são realizadas pelos estudantes após as aulas regulares. Promover essas ações nas bibliotecas das escolas é uma forma de apresentar o ambiente para os estudantes de maneira diferente. Para engajar alunos na atividade utilizando as bibliotecas como estratégia, a dica é incentivar a pesquisa durante os cursos.

Por exemplo, se a formação é de culinária e a aula aborda as receitas mais famosas do Brasil, vale encorajar os alunos para que eles busquem nos livros da biblioteca informações detalhadas sobre pratos típicos do país, como a feijoada.

Jogos

As bibliotecas também podem ser utilizadas como um espaço para promover jogos e pequenos campeonatos entre os alunos. Complementar o acervo com opções de jogos de tabuleiro, por exemplo, é uma excelente maneira de despertar o interesse dos alunos e fazer com que eles visitem com maior frequência o local.

Oficinas

Outra dica para inovar nas bibliotecas e engajar alunos é trazer oficinas para serem realizadas no espaço. Apresentações de esquetes, poesias e saraus aproximam os jovens das bibliotecas, além de serem atividades importantíssimas para o enriquecimento cultural.

Veja como um bom software de gestão escolar ajuda a engajar alunos nas bibliotecas

Vimos acima algumas atividades que podem transformar o modo como os estudantes enxergam as bibliotecas. Mas, ainda há outros recursos que podem ser utilizados pelas instituições de ensino para engajar alunos e desenvolver o gosto pela leitura.

A adoção de um bom software de gestão escolar voltado para as bibliotecas, como o Philos, desenvolvido pela Prima, ajuda e muito os bibliotecários e educadores na complexa missão que é formar jovens leitores. Confira alguns dos benefícios oferecidos pela plataforma:

Gerenciamento assertivo

Para que as bibliotecas sejam exploradas da melhor maneira pelos educadores e bibliotecários, é fundamental que a gestão seja assertiva e descomplicada. No Philos, por exemplo, já na página inicial, o bibliotecário consegue acessar as principais estatísticas da biblioteca, como tamanho do acervo e circulações. Além disso, informações sobre empréstimo e devolução também são facilmente visualizadas na plataforma de gestão.

Outro ponto de destaque é a rapidez na catalogação de livros, pois a plataforma permite, por exemplo, que o profissional importe os dados bibliográficos apenas digitando o ISBN da obra. Com toda essa praticidade, os bibliotecários e professores têm mais tempo para se dedicar à educação dos estudantes.

Alunos e livros, uma parceria de sucesso

As bibliotecas das instituições de ensino podem encontrar algumas barreiras para envolver os alunos, como a falta de interesse pela leitura ou a falta de estímulo para sua utilização.

Com a implantação de um bom software como o Philos, é possível trazer os alunos para perto dos livros, presencialmente ou via internet, pelo terminal web. A facilidade e a maior interatividade fazem com que os estudantes peguem mais livros emprestados na biblioteca. Esses recursos para busca, renovação e reservas de materiais da biblioteca estão disponíveis para alunos e corpo docente.

No artigo de hoje, apresentamos maneiras de engajar alunos nas bibliotecas das instituições por meio de atividades inovadoras e com uma gestão escolar mais assertiva. Se você quer transformar a sua biblioteca em um ambiente mais interativo e interessante para os estudantes do século XXI, clique aqui e conheça mais sobre as funcionalidades do Philos.

Conquiste novos estudantes com uma estratégia de captação planejada, baixe já nosso e-book e entenda como aumentar a captação de alunas para sua escola!

BAIXAR E-BOOK >>

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Ligamos para você

Menu
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por SophiA, em Bibliotecas e Acervos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.