Voltar à home em SophiA Central de vendas: +55 (12) 99654-1838 PABX: (12) 2136 7200
Central de vendas: +55 (12) 99654-1838 PABX: (12) 2136 7200 Capa do Blog Bibliotecas e Acervos Gestão Escolar Materiais Educativos Eventos
Blog

Os aplicativos de comunicação mais usados e como sua escola precisa se adaptar

A possibilidade de troca de mensagens instantâneas entre escola e família precisa existir. Aliar métodos tradicionais de comunicação àqueles feitos por apps de mensagens pode ser a solução

Escrito por SophiA

12 MAI 2021 - 14H54 (Atualizada em 11 AGO 2021 - 10H14)

Pexels pexels-torsten-dettlaff-3571094 (Pexels)

Se por um longo tempo os modos analógicos de comunicação foram os mais utilizados e convenientes nas escolas, podemos afirmar que, com a internet, os smartphones e os apps de troca de mensagens, comunicar-se online acabou se tornando não só uma praticidade, mas uma cultura – um hábito cultivado pelas novas gerações.

As agendas e os comunicados impressos tiveram seu importante lugar na organização da comunicação entre escola e comunidade – é preciso reconhecer. Mas, hoje em dia, o cenário é outro. Além da demanda por informatização que já vinha crescente, a pandemia obrigou as instituições a aprofundarem ainda a eficácia de suas comunicações pelos meios digitais.

Você já deve ter ouvido falar do Telegram - ou do WhatsApp. Não à toa, esses foram um dos aplicativos mais baixados em celulares em todo o mundo em 2021. O Telegram, em primeiro lugar, e o WhatsApp, em quinto, segundo dados da Sensor Tower. Já levando em consideração apenas o Brasil, o aplicativo verdinho de conversas lidera, sendo o mais baixado com a finalidade de troca instantânea de mensagens, de acordo com pesquisas feitas pelo Ibope por meio da plataforma Conectaí. No geral, ele fica atrás penas de Instagram e Facebook, mas dentro de sua finalidade, é o líder em território nacional.

Ambos são exemplos de aplicativos para troca de mensagens, que têm como finalidade facilitar a comunicação entre indivíduos no dia a dia. Isto mostra muito sobre o comportamento do da sociedade, do modo de consumo e de como será o seu cliente.

Você, como instituição de ensino, tem se adequado para atender e se comunicar nos canais usados por esses clientes?

Se sua escola ainda não tem uma conta comercial do WhatsApp, por exemplo, ou pelo menos um número exclusivo e direcionado para este fim, essa deve ser uma primeira preocupação. Criar esta linha direta com a família, por meio de aplicativos digitais, já é uma necessidade, não mais um diferencial.

E se antes era possível fazer uso apenas de ferramentas menos “instantâneas”, como os e-mails, agora, é preciso estar presente nestes meios de comunicação mais ágeis, como o WhatsApp. Você pode até continuar a mandar os e-mails ou usar o quadro de avisos digital, mas será necessário manter a comunicação ativa e clara nos meios que os seus clientes mais usam e preferem – e vemos claramente um aumento na demanda por comunicação via apps de mensagens instantâneas.

Por onde começar

Um importante ponto a ser pensado, portanto, é por quais locais o app de mensagens estará ativo ou disponível. O site da sua escola é um local importante, as redes sociais, também, assim como a plataforma na qual vêm sendo realizadas as aulas online. Defina também um processo de atendimento por esta mídia, tente criar mensagens automáticas para filtrar e direcionar cada caso corretamente.

Mas e o sistema de gestão escolar?

Nesse, talvez você não tenha pensado. Mas, sim, é muito importante que o acesso ao WhatsApp também possa ser feito por dentro do seu software de gestão escolar.

O SophiA Gestão Escolar acaba de lançar sua integração com o WhatsApp Web. Isso quer dizer que, de dentro do sistema, é possível iniciar uma conversa com qualquer um dos clientes ou prospectivos cadastrados no software. Dentro da ficha de um aluno, por exemplo, ao clicar no ícone do WhatsApp próximo ao número de celular, já é aberta uma janela para o início da comunicação ou envio de um comunicado padrão. Legal, não é? E muito prático!

O contato direto via WhatsApp é possível com todos os cadastrados no sistema, como pais e alunos, colaboradores e, até mesmo, prospectivos. Importante lembrar que a instituição pode definir perfis de acesso à ferramenta, definindo aqueles que podem ou não fazer uso do WhatsApp da escola por dentro do SophiA Gestão Escolar.

Ter essa função diretamente dentro do sistema de gestão escolar será mais um diferencial da sua escola nesse momento de demanda crescente pelo uso de aplicativos de mensagens instantâneas.

Para saber mais sobre o SophiA Gestão Escolar, fale com a nossa equipe.

pexels-pixabay-414181
Blog

Primavera chegou: como trabalhar as estações do ano na escola

No dia 22/09, começa oficialmente a Primavera! Sua escola está de olho na data para aproveitar está bonita temática durante as aulas? Explorar a chegada de uma nova estação – agora, com a Primavera, ou depois, com Verão, Inverno e Outono – abre um leque de possibilidades na sala de aula. O tema pode ser abordado nas aulas de Biologia e Geografia, entre outras, além de permitir a positivação do ambiente escolar. Agora, com o retorno às aulas presenciais, nada como chegar à escola e ver os enfeites em comemoração à nova estação.

pexels-shvets-production-7516235
Blog

Um teste positivo para Covid em minha escola: e agora?

Com o avanço da vacinação contra a Covid-19, passamos por semanas seguidas de quedas no número de casos e de mortes em todo o país. A notícia é ótima, mas, ainda é possível que um caso positivo apareça na sua escola. Principalmente, porque grande parte voltou a operar com 100% da capacidade, todos os dias da semana. É possível que, com mais tempo de exposição e mais pessoas no ambiente, mesmo que a transmissibilidade esteja menor, alguém venha a contrair a doença. Então, você tem um teste positivo para Covid-19 em um aluno, professor ou mesmo responsável. E agora, o que fazer?

pexels-rodnae-productions-6936380
Blog

Setembro amarelo: a importância de falar sobre saúde mental na escola

Suicídio é uma palavra evitada na sua instituição de ensino? Este assunto ainda é um tabu, muita gente não gosta nem de tocar no assunto. Mas será que não falar sobre o tema ajuda a evitá-lo – e mais importante, a superá-lo? A verdade é que, por mais dura que seja esta realidade, as chances de conseguir ajudar alguém que já está precisando – ou que venha a precisar – são muito baixas se você não falar abertamente sobre saúde mental. É indo a fundo em assuntos como o suicídio e outras condições que afetam a saúde mental de jovens que será possível oferecer auxílio de forma prática.

Boleto

Ligamos para você

Este canal é para comunicação com a equipe de vendas da Prima. Em breve um dos nossos consultores entrará em contato com você.

Menu

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por SophiA, em Blog

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.