Voltar à home em SophiA Central de vendas: +55 (12) 99654-1838 PABX: (12) 2136 7200
Central de vendas: +55 (12) 99654-1838 PABX: (12) 2136 7200 Capa do Blog Bibliotecas e Acervos Gestão Escolar Materiais Educativos Eventos
Por SophiA Em Bibliotecas e Acervos

Como criar um museu: 7 passos essenciais para seguir

Entender como criar um museu e todas as etapas necessárias neste processo é essencial para garantir uma instituição organizada, atraente e bem-sucedida.

Se você chegou até aqui querendo informações sobre como criar um museu, saiba que a primeira e mais importante delas é que este pode ser um projeto complexo, com sérias obrigações fiduciárias e legais, e que exige muito preparo para cada etapa.

Mas, calma: a leitura desse artigo irá ajudar a entender os problemas e desafios relacionados ao início e à manutenção de um museu bem-sucedido, como algumas das questões legais envolvidas, a importância do acervo e de sua gestão, entre outras questões essenciais.

Então, boa leitura!

Como criar um museu em 7 passos

As informações a seguir não devem ser consideradas como um aconselhamento jurídico ou profissional mais abrangente - mas sim algo voltado para nortear a criação de seu museu.

A partir daqui, sim, será importante buscar serviços jurídicos, contábeis e outros, conforme necessário a cada fase do processo.

Vamos lá:

1º passo: entendimento sobre a instituição museológica

O passo mais importante de qualquer projeto é entender exatamente como ele deverá funcionar, e se você quer saber como criar um museu precisa entender o seu funcionamento como um todo, mesmo antes de tirá-lo do papel.

Aqui, é de suma importância buscar informações sobre como um museu se mantém, como é a curadoria do acervo, como funciona o acesso às instalações, quais profissionais devem ser contratados para cada setor, quais os tipos de problemas mais comuns, entre outras coisas.

2º passo: identificação da finalidade, das necessidades e dos recursos

O sucesso do seu museu depende de uma visão sólida, de um objetivo claro, de recursos adequados e do envolvimento da comunidade.

Este momento é o ideal para avaliar suas metas e seus objetivos neste empreendimento o que, inclusive, vai influenciar diretamente nos recursos e nas suas formas de obtenção no decorrer do processo.

O acervo também é uma questão importante nesta etapa: qual será o tema das peças? Qual será o volume necessário para tornar o museu atraente para o público? Como será a conservação e organização desse acervo?

3º passo: questões legais

Se você, de fato, quer saber como criar um museu, precisa entender também as obrigações legais e fiscais que acompanham o estabelecimento e a administração de uma organização deste tipo.

O Brasil possui uma legislação específica e questões jurídicas definidas a respeito, o que envolve as informações a seguir, extraídas do FAQ do Instituto Brasileiro de Museus – Ibram. Segundo o Instituto, para criar um museu é preciso observar os seguintes trâmites:

  • Elaboração do projeto para a criação do museu;
  • Constituição da pessoa jurídica da instituição;
  • Criação e contratação de uma equipe interdisciplinar com caráter permanente, que deve obrigatoriamente englobar um profissional museólogo responsável pelos procedimentos técnicos da instituição;
  • Promulgação de um regimento interno, que tem como objetivo estabelecer as normas de funcionamento e a gestão do museu de um modo geral;
  • Elaboração do Plano Museológico, conforme Artigo 46º da Lei 11.904, por meio do qual serão definidos a missão, os objetivos, os públicos e os programas da instituição.

4º passo: opinião pública

A próxima etapa para criar um museu é ouvir a comunidade no geral: pessoas da sua futura equipe, autoridades, professores, entre outros. O objetivo, aqui, é perguntar para estas pessoas: "que tipo de museu você quer ver?".

NÃO mostre projetos do museu proposto e NÃO descreva o museu que você está planejando criar. Em vez disso, apenas ouça. Colete os nomes e endereços de e-mail dos participantes e pergunte se eles estariam dispostos a participar de reuniões futuras.

Envolver os futuros visitantes e as pessoas que podem alavancar o fluxo de visitação é essencial para saber como criar um museu interessante e atrativo.

5º passo: questões financeiras

É preciso, ainda, garantir que o museu criado seja viável financeiramente.

Iniciar uma instituição desse tipo pode exigir um investimento bastante alto. É preciso pensar no local onde ela funcionará e considerar as adaptações arquitetônicas necessárias, como iluminação, tecnologia, setorização, decoração e mobiliário. O orçamento deve ainda contemplar todos os seus custos operacionais anuais com salários, serviços públicos, manutenção, etc.

Por isso crie um plano de negócios que seja conservador com relação à renda gerada por doações, pelas vendas da loja de suvenirs e pelos ingressos desde o começo. Assim, você evita sustos, especialmente nas épocas em que o número de visitas for menor.

6º passo: localização

Seu museu terá uma localização física? Ele precisa de um local permanente? Existirá dentro das estruturas de outras instituições, como uma empresa? Ou você pretende criar um museu completamente online? Ou um híbrido?

Todas essas perguntas são importantes e precisam ser respondidas.

Afinal, o formato real do seu museu terá um impacto nas suas necessidades de financiamento: um local permanente, por exemplo, pode demandar mais investimentos em comparação a um museu on-line. Lembrando que, se sua intenção também é oferecer atividades educativas para o público, entre outras, o formato físico é o ideal.

Esta questão, juntamente com a estrutura e o financiamento do museu, também afetará a necessidade de pessoal: se você pretende criar um museu on-line, precisará de menos funcionários. Já se a ideia é uma grande instituição, com uma programação extensa, um acervo amplo e variado, suas necessidades serão maiores.

7 º passo: pré-visualização das instalações

Como você viu até aqui, existe uma série de etapas essenciais no processo de criação de um museu. E quanto mais o todo puder ser visualizado, menores são as chances de algo dar errado.

Uma dica nesse sentido é a criação de uma instalação de pré-visualização, que nada mais é do que uma versão menor do seu museu ainda a ser aberto.

Tal recurso pode ser bem enxuto e apenas temporário, ajudando a otimizar o contato com potenciais doadores e a entender a dinâmica de fluxo de visitantes, do tema que será exposto ao público e algumas outras questões que podem ser escalonadas quando o museu estiver em funcionamento.

Uma dessas questões, que merece total atenção, é a gestão do acervo, que hoje pode contar com o auxílio do SophiA Acervo, sistema que foi criado para agilizar o controle de diversos tipos de acervos:

  • Memória;
  • Fotografias;
  • Atas de reunião;
  • Moda;
  • Documentos diversos;
  • Objetos pessoais, dentre outros.

Com ele, você controla as peças de seu museu com mais segurança e organização, além de contar com a emissão de relatórios e documentos personalizados, entre diversos outros serviços.

Fale com nosso time de especialistas: eles irão explicar tudo sobre a ferramenta e todos os benefícios que ela oferece para um museu!

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Ligamos para você

Este canal é para comunicação com a equipe de vendas da Prima. Em breve um dos nossos consultores entrará em contato com você.

Menu

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por SophiA, em Bibliotecas e Acervos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.