Voltar à home em SophiA Central de vendas: 0800 55 7074 PABX: (12) 2136 7200
Central de vendas: 0800 55 7074 PABX: (12) 2136 7200 Capa do Blog Bibliotecas e Acervos Gestão Escolar Materiais Educativos Eventos
Por SophiA Em Gestão Escolar

14 filmes sobre livros para indicar aos seus alunos

A "sétima arte", como é chamado o cinema, é uma das formas de trabalhar o processo de aproximação entre os alunos e a leitura.

Ainda esta semana, nosso assunto aqui foi sobre como usar o cinema como ferramenta de aproximação entre os alunos e a leitura.

 "É preciso desenvolver paixão e satisfação pelo ato [de ler], e as adaptações literárias no cinema podem ajudar nesse processo — isso porque elas podem funcionar como porta de entrada para o universo dos livros". Foi o que salientamos no post "Livros que viraram filme: uma forma de fazer seus alunos se apaixonarem pela leitura".  

Nesse mesmo texto, é possível conferir 17 opções de bons livros que viraram filmes e que, por conta de suas versões audiovisuais, podem "funcionar como o primeiro passo dos estudantes em direção à biblioteca".

E é por aí que seguimos hoje! Falando sobre como o cinema — chamado de "sétima arte" pelo intelectual italiano Ricciotto Canudo, no "Manifesto das Sete Artes", publicado em 1923 — contribui no processo de aproximação entre os alunos e a leitura.

Agora, no entanto, vamos focar em inspiração para os estudantes!

A seguir, destacaremos 14 filmes sobre livros que, em sua história, exteriorizam todo o amor de seus personagens pela literatura.

14 filmes sobre livros que podem despertar nos alunos da sua escola o amor pela leitura

Na nossa lista de hoje, estão diversos filmes que, em sua trama, incluem livros, escritores e histórias marcando a relação entre as conquistas e os acontecimentos da vida com a leitura. Confira!

1. Sociedade dos Poetas Mortos, lançado em 1990 (classificação indicativa: 12 anos);

2. Encontrando Forrester, lançado em 2001 (classificação indicativa: 12 anos);

3. Em Busca da Terra do Nunca, lançado em 2005 (classificação indicativa: livre);

4. Miss Potter, lançado em 2006 (classificação indicativa: livre);

5. O Clube de Leitura de Jane Austen, lançado em 2007 (classificação indicativa: 14 anos);

6. Mãos Talentosas: a História de Ben Carson, lançado em 2009 (classificação indicativa: 12 anos);

7. Minhas Tardes Com Margueritte, lançado em 2011 (classificação indicativa: 12 anos);

8. Meia Noite em Paris, lançado em 2011 (classificação indicativa: 10 anos); 

9. A Menina Que Roubava Livros, uma adaptação, lançada em 2014, da obra literária de mesmo nome, escrita pelo autor australiano Markus Zusak (classificação indicativa: 10 anos);

10. As Aventuras do Avião Vermelho, lançado em 2014 (classificação indicativa: livre);

11. O Mestre dos Gênios lançado em 2016 (classificação indicativa: 12 anos);

12. A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata, lançado em 2018, e baseado na obra homônimo das escritoras americanas Mary Ann Shaffer e  Annie Barrows (classificação indicativa: 12 anos); 

13. Fahrenheit 451, baseado no livro de mesmo nome escrito pelo autor americano Ray Bradbury — o filme possui duas versões, uma mais recente, lançada em 2018, e outra mais antiga, de 1966 (classificação indicativa: 16 anos); 

14. A Livraria, lançamento em 2018, é baseado na obra literária homônima da romancista britânica Penelope Fitzgerald, (classificação indicativa: 10 anos).

Não esqueça: além de instigar a leitura, também é fundamental oferecer os recursos para fazê-la

Possibilitar às crianças e aos adolescentes acesso fácil às obras literárias é parte fundamental de um dos papéis atribuídos às instituições de ensino — que é incentivar a leitura.

Ou seja, não basta apenas despertar nos alunos a vontade de ler, é preciso também oferecer a eles os recursos para isso. E — ratificando o que escrevemos no texto mencionado no início — contar com ferramentas parceiras, focadas na gestão de bibliotecas e conteúdo digital está entre as maneiras de cumprir mais essa tarefa.  

Ainda, vamos reforçar, aqui, os serviços da plataforma Odilo — solução para gestão de conteúdo digital, desenvolvida em 2011 na Espanha e, atualmente, comercializada no Brasil pela empresa Prima, criadora dos softwares SophiA. 

A ferramenta funciona da mesma maneira que a famosa provedora global de filmes e séries via streaming, a Netflix. Contudo, no lugar das séries e dos filmes, ela oferece aos seus usuários o acesso a livros, revistas, jornais e outros documentos digitais.

Vale lembrar, que a plataforma Odilo pode ser integrada aos demais softwares SophiA que foram desenvolvidos para gestão de bibliotecas e acervos — como é o caso do SophiA Biblioteca, destinado às bibliotecas universitárias, e do Philos, utilizado por centenas de escolas brasileiras.

Para mais informações sobre a Odilo, acesse: www.sophia.com.br/solucoes/bibliotecas/odilo — no final da página, você pode preencher um formulário para agendar uma apresentação online com a equipe responsável pela ferramenta no Brasil. 

Para saber mais sobre a solução espanhola, ou a respeito de qualquer outra das soluções SophiA, entre em contato com a equipe da Prima. Não perca a oportunidade de tirar todas as suas dúvidas sobre como usar essas parcerias em prol da educação dos estudantes da sua instituição!  

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Ligamos para você

Menu

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por SophiA, em Gestão Escolar

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.