Voltar à home em SophiA Central de vendas: +55 (12) 99654-1838 PABX: (12) 2136 7200
Central de vendas: +55 (12) 99654-1838 PABX: (12) 2136 7200 Capa do Blog Bibliotecas e Acervos Gestão Escolar Materiais Educativos Eventos
Por SophiA Em Blog

Pesquisa mostra vírus indetectável após três dias em cinco suportes muito emprestados pelas bibliotecas

Traduzido e adaptado por Liliana Giusti Serra*

Os primeiros estudos do Projeto REALM (Reopening Archives, Libraries, and Museums – Reabertura de Arquivos, Bibliotecas e Museus) concluíram que o vírus SARS-CoV-2, que causa a COVID-19, não é identificado em cinco tipos de suportes de materiais presentes em bibliotecas após três dias da contaminação.

O Projeto REALM é um esforço conjunto do Institute of Museum and Library Services (IMLS), da OCLC e do Battelle e está investigando questões que afetam arquivos, bibliotecas e museus em relação à COVID-19, entre elas a manipulação de materiais presentes nestas instituições.

Na primeira fase do projeto foi pesquisada a presença do vírus em materiais e superfícies comuns em bibliotecas públicas norte-americanas. Os pesquisadores do Battelle testaram o vírus em diversos suportes, em temperatura padrão (entre 19 e 22ºC) e condições de umidade relativa (de 40 a 65%) encontradas normalmente em escritórios com ar condicionado. Os cinco materiais testados são os livros encadernados em capa dura, livro encadernado em capa mole (brochuras), livros com jaquetas protetoras (mylar), papel comum dentro do livro e capas de plástico de DVDs. Nestes materiais o limite de detecção do vírus apresentou-se abaixo do identificável nos testes de viabilidade. Pesquisas apontam que a durabilidade do vírus é de 50 horas no plástico e de 24 horas em cartão.

Como o vírus não possui longa sobrevivência em superfícies porosas, o cartão não retém o vírus por muito tempo, uma vez que é reconhecido em pesquisas científicas que vírus que causam doenças respiratórias vivem menos em superfícies porosas. Com o resultado dos testes de laboratório realizados, concluiu-se que em 72 horas de quarentena os tipos de materiais analisados não apresentam risco de contaminação e podem ser manipulados por colaboradores, usuários e visitantes sem representar riscos.

Os testes de laboratório realizados pela Battelle seguiram a revisão de literatura feita para orientar as pesquisas. O Projeto REALM divulgou no final de junho uma revisão sistemática da literatura da SARS-CoV2, englobando sua propagação, atenuação ambiental, prevenção e descontaminação. O relatório com as conclusões obtidas na primeira fase do Projeto REALM está disponível em PDF. Uma compilação das referências consultadas pode ser obtida em planilha. Esta profunda revisão da literatura sobre a transmissão do vírus visa propiciar discussões e tomadas de decisão sobre operações em bibliotecas, arquivos e museus.

“Pesquisa científica é essencial para responder questões sobre a propagação do coronavirus em materiais que estão sempre presentes em arquivos, bibliotecas e museus”, disse o diretor do IMLS, Crosby Kemper. “Nós reconhecemos a necessidade de testar itens e superfícies específicas destas organizações que estão reabrindo agora, perguntando: como podemos mitigar os riscos aos colaboradores? Como os usuários e visitantes devem manipular livros, expositores táteis, DVDs? Nosso objetivo é equipar as bibliotecas, arquivos e museus norte-americanos com informações que os ajude a fazer o que eles fazem de melhor: continuar a servir suas comunidades. Eu estou satisfeito e esperançoso que este trabalho crítico chegue às pessoas que precisam dele”.

“Resultados deste projeto de pesquisa em curso ajudarão os planos de bibliotecas, arquivos e museus com maior confiança em um momento difícil”, disse Skip Prichard, presidente e CEO da OCLC. “Embora existam muitas fontes de informação geral sobre a manipulação de materiais em tempos de COVID-19, este projeto visa, especificamente, o teste de materiais e oferecer informação científica útil a estas instituições. Equipadas com as informações críticas, eles serão capazes de determinar medidas que podem ser tomadas para mitigar a exposição dos colaboradores e das comunidades às quais servem”.

“Qualquer trabalhador de biblioteca concordará que as pessoas fazem boas escolhas quando suas decisões são baseadas em fatos e evidências”, disse Nate Hill, diretor executivo do Conselho da Biblioteca Metropolitana de Nova Iorque e membro do comitê diretor do Projeto REALM. “Os produtos do projeto, tanto a revisão sistemática da literatura quanto os resultados dos testes de laboratório, fornecem aos bibliotecários as informações necessárias para tomada de decisões práticas, comunicando-as quando reabrirem seus espaços e retomarem seus serviços”.

Battelle iniciará testes de laboratório em outros cinco materiais este mês, com os resultados previstos para o final de julho. Exemplos de planos de reabertura de bibliotecas públicas estão sendo coletados, curados e compartilhados no website esta semana. O relatório da pesquisa informará o desenvolvimento de recursos, conteúdo e programação de kits de ferramentas que ajudarão a traduzir as descobertas para aplicações em museus, bibliotecas e arquivos.

“Os museus do país desenharam seus planos de reabertura, e sabemos que nossas exposições e galerias contém vasta variedade de materiais que não estão abordados pelas orientações estaduais e federais em saúde pública”, disse Carole Charnow, presidente e CEO do Boston Children’s Museum e membro do Grupo de Trabalho de Operações do REALM. “Portanto, precisamos de informações atualizadas, baseadas na ciência, específicas para museus. Para os museus interativos e práticos isso é especialmente crítico. O Projeto REALM está fornecendo os inestimáveis informações aos profissionais de museus, com base em evidências, para garantir os mais altos padrões de segurança possíveis para nossa equipe e visitantes”.

O Projeto REALM é apoiado pelo Institute of Museum and Library Services (IMLS), a principal fonte de financiamento federal para museus e bibliotecas; e pela OCLC, organização sem fins lucrativos de tecnologia e pesquisa em bibliotecas; em parceria com a Battelle, organização global de pesquisa e desenvolvimento científico sem fins lucrativos.

Atualizações do projeto serão publicadas na oc.lc/realm-project assim que ficarem disponíveis. Os interessados também podem se inscrever no site do projeto para receber atualizações por e-mail quando novas informações forem divulgadas.

* Tradução livre realizada de notícia veiculada no site do Projeto REALM, com autorização do IMLS

Boleto

Ligamos para você

Menu

Carregando ...

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por SophiA, em Blog

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.